Jardins Efémeros - A MINHA CIDADE É O MEU JARDIM

A organização do Festival Jardins Efémeros lançou uma campanha de crowdfunding através da plataforma PPL onde desafia os viseenses, visitantes e apaixonados a serem “padrinhos” do evento que este ano se realiza entre os dias 3 e 12 de julho.

Apoie esta iniciativa!!!

Viseu - Ultimo na Cultura



"CULTURA – TERCEIRO PÓLO CULTURAL DO PAÍS
A Cultura assumirá para o governo do município uma importância central, através de uma política integrada de valorização e comunicação do património histórico, edificado e simbólico, da oferta museológica, dos centros de formação artística, dos eventos culturais e do desenvolvimento do setor das “indústrias criativas”.
Será desenvolvida uma aposta que visa o património histórico, a identidade local, as tradições e o imaginário simbólico, gerando ao mesmo tempo dinâmicas de desenvolvimento, atração e fixação de bens e talentos artísticos e criativos que afirmem Viseu nacionalmente, procurando fazer da nossa região “o terceiro pólo cultural do Pais”.

(...)"


Mais uma promessa não cumprida. Temos um executivo municipal que se gaba de apresentar contas com saldo positivo, mas corta 40% no financiamento de um evento que projecta a cidade a nível nacional e internacional.

Sai mais um grupo de trabalho

A CMV acabou de criar mais um grupo de trabalho, desta vez, para elaborar um documento que oriente a estratégia da autarquia local para a classificação da UNESCO.

Acho curioso neste grupo de trabalho não se aproveitar os recursos locais, envolvendo o curso de Arquitectura  da Universidade Católica, isto após a promessa, até agora falhada, da criação de um “estaleiro-escola” que ajudaria a na reabilitação do centro histórico.

Homenagem à vitima

Perguntará o leitor porque razão não coloco nada no blog ultimamente?
Ora porque decidi entrar numa espécie de luto pelo município de Viseu, é que nem de um lado nem do outro surge algo positivo...
Junte-se a nós nesta "dor". 2017 está cada vez mais perto.

Onde pára a oposição 2.0?

Já aqui tinha postado sobre o assunto e hoje volto ao tema.

Já se percebeu a incapacidade do actual executivo da CMV na resolução dos problemas do concelho de Viseu, no entanto a oposição não tem estado melhor. Os erros acumulam-se por parte do executivo e não se percebe qualquer estratégia definida para resolver os reais problemas dos munícipes (exemplo claro desta situação é o caso do Centro Histórico). Com tudo isto a oposição mantém-se calada, sem contestar as más opções tomadas e não apresentando qualquer alternativa à politica municipal praticada.
Cara oposição não basta aparecer só nos meses anteriores às eleições autárquicas,é preciso mostrar trabalho ao longo dos 4 anos de mandato.

Não dá para mais

O autarca afirmou que, se neste momento lhe perguntassem se prescindia “de uma série de investimentos para ter a ferrovia”, de imediato respondia que sim, “porque claramente o futuro deste território depende muito desta opção”.

Que a ferrovia é essencial para potenciar o desenvolvimento económico e social do concelho de Viseu e da região envolvente, acho que não há duvida nenhuma.
Que um Presidente da Câmara afirme que prescindiria de uma serie de investimentos para ter a ferrovia, só demonstra a pouca valia e a pouca capacidade de argumentação que esse Presidente tem....de que acho também não restam dúvidas!

O que é que Viseu tem?

A CMV lançou um workshop (que é a especialidade da casa e até ver a única...) intitulado "O que é que Viseu tem?" sobre empreendedorismo e investimento empresarial em Viseu. Ora sobre este tema eu respondo a esta questão:
- tem falta de uma estrategia eficaz de atracção de investimento ; 
- tem falta de uma politica fiscal amiga do investimento; 
- tem uma incubadora de empresas vazia;
- tem parques industriais pouco dinamizados, vazios, em mau estado de conservação e com falta de estruturas de apoio às empresas;
- tem um gabinete de apoio ao investidor que acho que ainda ninguém percebeu para que serve;
- tem concelhos vizinhos com maior capacidade de captação de investimento;
-.... 
  

Tradicional vs. Moderno


Penso que não serei o único a sentir saudades do antigo presépio com as figuras tradicionais de barro. Acho que este presépio podia ter sido colocado noutro ponto da cidade mantendo-se o tradicional no Rossio.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...